O “Universo Startup” 

Não é de hoje que as startups (nacionais ou estrangeiras), vêm crescendo em números significativos no cenário empresarial. É o empreendedorismo em pleno crescimento e desenvolvimento. O que é muito bom para todos.

Sob à luz da inovação, as startups cumprem a razão pela qual existem, ou seja, o desenvolvimento de novas técnicas e formas de aprimorar o que já existe ou, em sua melhor acepção, criar uma nova forma de trabalho visando a produção ou a prestação de serviços, onde a tecnologia é apenas um ramo dentre vários onde a inovação pode aflorar.

Nesse sentido, a necessidade de inovação está intrinsecamente ligada às startups. Pode-se dizer que, sem a esperada “inovação” (de uma forma ou de outra), a autodenominação “startup” não faria sentido  e, tampouco, faria jus a sua própria existência.

Por outro lado, não basta apenas ter a “inovação”, uma ótima ideia e criar uma startup como um nome legal e sugestivo. O mundo corporativo vai bem mais além disso e exige-se muito mais do empreendedor do que ele próprio imagina.

Antes de tudo, é necessário ter a consciência de que no “universo das startups” existem personagens um tanto quanto diferentes dos que habitam o “universo empresarial comum”, tais como as chamadas ACELERADORAS, os ANJOS, os INVESTIDORES (ops, esses estão em todos os lugares), mas, que na realidade, são novos personagens, com novas exigências, mas que têm os mesmos velhos objetivos de sempre, ou seja, tornar um business eficiente e lucrativo. 

Em um próximo post trataremos mais especificamente qual o papel de cada personagem desses citados no “universo startup”.

Por ora, é importante destacar que o empreendedor que deseja se engajar em um empreendimento sob à denominação de startup, precisa estar atento a tudo que é inerente às startups e entender que não é um negócio como outro qualquer, que precisa realmente ter em seu DNA a tal da INOVAÇÃO e ter segurança jurídica para tratar com os personagens (ACELERADORAS, ANJOS, INVESTIDORES etc), tão comuns nesse universo a ser desbravado.

E, obviamente, o empreendedor (que já se destaca da média por ser um INOVADOR), não precisa ser um especialista empresarial e jurídico para desenvolver sua startup e se considerar pronto ou apto para lidar com os personagens. Claro que não. Na verdade, ele (o empreendedor – inovador), precisa se dedicar ao desenvolvimento qualitativo de seu negócio e trabalhar duramente para que sua ideia se torne realizável, sob o ponto de vista prático.   

Mas, essa parte que podemos dizer ser “burocrática e formal” – e muito mais – é de extrema importância, até mesmo pelo fato de que, sem um contrato social da startup adequado à sua inovação (e isso também é assunto que merece um post exclusivo); sem a inclusão de cláusulas protetivas de direitos da startup e seu criador, como por exemplo, marcas, patentes, segurança jurídica frente aos anjos, aceleradoras e demais personagens que surgem na curta vida de uma startup recém criada; sem a clareza daquelas cláusulas contratuais que “quase” ninguém presta atenção na euforia de se fechar um negócio, uma startup com uma ideia absolutamente sensacional e inovadora que tinha tudo para decolar, acaba entrando em uma vertente de queda e prejuízos e o maior prejudicado é aquele que foi o seu idealizador, criador e inovador.

A Startuplegal é um produto oferecido pelo escritório de advocacia tributária e empresarial F&H Advogados (fhadvogados.com.br), com o objetivo de dar o assessoramento jurídico corporativo que as startups necessitam. 

Este serviço foi cuidadosamente desenvolvido para oferecer aos empreendedores um amparo legal em todos os sentidos, desde a criação da startup até suas relações contratuais com anjos, investidores, aceleradoras etc, haja vista que, é comum muitas startups serem prejudicas justamente por não terem esse amparo legal no momento que iniciam suas relações contratuais no universo startup.

Se você é um empreendedor, possui ou deseja construir sua própria startup, entre em contato conosco e se informe sobre os principais aspectos que sua startup deve se atentar para não ser prejudicada nas relações contratuais que serão inerentes ao “universo startup”.

A STARTUPLEGAL é para você empreendedor que deseja INOVAR, EMPREENDER E NÃO SE ARREPENDER.

Equipe Startuplegal.

startuplegal@fhadvogados.com.br

fhadvogados.com.br